Dia 01 | Salmo 01

Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.
Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite.
Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará.
Não são assim os ímpios; mas são como a moinha que o vento espalha.
Por isso os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos.
Porque o Senhor conhece o caminho dos justos; porém o caminho dos ímpios perecerá.
Salmos 1:1-6

O antigo hinário dos hebreus começa com uma canção linda que trata de umas das grandes discussões da vida de cada homem. – A flexibilidade.

Não estou aqui falando da flexibilidade que temos que ter em nossas relações com outros homens. Nem da flexibilidade que países devem ter entre sim. Sem esse tipo de relacionamento o mundo viveria em guerra. Estou falando da flexibilidade que damos para o pecado. Estamos sempre pensando em flexibilizar um pouco ou, em outras palavras, sempre estamos dispostos as ceder um pouquinho a tentação para ver o que vai dar ai na frente.

Isso, é claro, acontece sempre de forma muito lenta. Nunca damos um passo grande em direção ao pecado, sempre vamos devagar nos policiando para não cairmos de vez. O detalhe é que nos enganamos sempre, pois o tentador sabe nos levar sem mesmo nós percebermos. E quando nos demos conta já estamos numa situação que não tem mais volta e, às vezes, as consequências são terríveis e irreparáveis.

Quando eu era criança morava numa vila longe da cidade e eu tinha uma tia que fazia um pão delicioso demais. Ninguém da vizinhança conseguia fazer um pão igual ao dela. Era um pão de formato italiano, grande, macio e que se derretia na boca.

Eu sempre ia até a casa dela para comer alguns pedaços desse pão. Às vezes, quando não tinha ninguém em casa, eles deixavam a porta aberta, pois na havia perigo nenhum por lá, eu então entrava e pegava um pedaço e saía comendo. Como era criança e amado pelos tios ninguém via problema nenhum na atitude do menino.

Essa atitude começou a se tornar frequente. Chegou um momento que eu já ficava a espreita para ver quando não havia ninguém em casa para ir até lá e comer um pedaço do delicioso pão. Eles me dariam, mas eu ficava com vergonha de toda hora estar lá para saborear suas delícias culinárias, então o jeito era ir quando ninguém estivesse por lá.

Mas não sabia eu o que estava por acontecer. Meus tios foram viajar e trancaram a casa. Como eu estava acostumado a entrar sem permissão e queria muito um pedaço daquele pão, tive uma ideia. Eu era bem pequeno e magrinho. A janela era daquelas que ninguém conseguiria entrar, a não ser que fosse com um garoto franzino com eu.

Escalei a parede e tentei colocar a cabeça para dentro da janela. Deu certo. O resto eu sabia que passaria. Consegui entrar, mas na hora de por o pé dentro da casa eu pisei nuns ovos que estavam em cima de uma mesa dentro na dispensa dos pães. Resvalei, cai e quebrei uma porta de uns dos balcões da minha tia. Imagina a enrascada em que tinha me metido. Tentei arrumar, mas é claro que não consegui. Limpei o máximo que deu a sujeira que fiz com os ovos, sai de dentro daquela casa e fui embora. E não contei para ninguém.

Três dias depois, quando meus tios retornaram a situação ficou feia pro meu lado. Eles descobriram tudo com uma facilidade que minha mente de criança não conseguia entender. Acho que foi a surra mais terrível que levei dos meus pais. Nunca mais mexi nas coisas dos outros.

Mas hoje analisando essa aventura infantil, percebo como que fui ganhando confiança aos poucos para chegar e fazer a grande peraltice, de entrar e roubar um pedaço de pão. Assim acontece com todos nós adultos também. Vamos cedendo aos poucos e sem percebermos já estamos encurralados pelo pecado.

O primeiro salmos é breve e bem simples, mas direto e profundo. Mesmo uma leitura superficial podemos ver o contraste entre uma vida justa e uma vida ímpia.

  1. A vida justa vv. 1-3
  2. A vida ímpia vv. 4-6

Nas linhas dessa antiga canção está escrito a batalha que todos nós enfrentamos dia a dia – a flexibilidade. O pensamento que temos que ceder um pouquinho não faz mal, mas é esse o primeiro passo para o grande pecado que vai acontecer logo ali na frente.

 Fortalecendo a mensagem em sua vida

Pense um minuto em qual pontos você tem cedido um pouquinho a tentação.

  1. Será que você está cedendo na sua vida amorosa? Cada dia avançando um pouquinho mais a barreira dos contatos físicos.
  2. Ou está cedendo um pouquinho somente na desonestidade?
  3. E quanto a sua saúde, tem cuidado de forma a adorar ao Senhor, ou está destruindo o templo do Espírito Santo?

A lista você pode expandir conforme o seu estilo de vida. Mas faça um plano com Deus agora de se manter firme no ponto onde Ele disse para você estar.

 

Vamos estudar esse salmo durante essa semana toda, então se inscreva no blog e receba de forma automática todos os textos que são publicados por aqui. E você também pode compartilhar nas suas redes sociais, assim muitas outras pessoas podem ser abençoadas também. É só clicar no ícone logo aqui em baixo.

Que Deus te abençoe grandemente e até amanhã.
 

Rodrigo Bertotti acredita que a igreja local é a mais importante organização do planeta, e está ajudando a transformá-la num lugar onde todos amam estar. Como líder e pastor trabalha na Igreja Adventista no sul da Suíça. É um estudante de liderança, comunicação, igreja e fé, e compartilha suas ideias na igreja, no blog e em suas redes sociais. www.rodrigobertotti.com

1 comments On Dia 01 | Salmo 01

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Site Footer