Rótulos e designs são somente para latas e não para pessoas

Eu vendi livros por muito tempo para pagar meus estudos na faculdade. Eu fazia parte de jovens adventistas que saem de porta em porta vendendo livros de saúde, relacionamento familiar e principalmente sobre Jesus, profecias e tudo relacionado a bíblia. Fiz isso por 5 anos e foram os melhores anos da minha vida. Aprendi muito e conheci muitos lugares do Brasil.

Uma coisa que me acontecia todos os dias era julgar meus clientes pela aparência nos primeiros segundos que ele aparecia na minha frente. Quando um cliente abria a porta, meu cérebro trabalha com uma rapidez inexplicável, analisava todo o seu porte físico, seu cabelo, sua barba, seu tamanho, suas roupas, seu formato do rosto, o sorriso ao dar bom dia e muita coisa mais e me trazia um relatório dizendo, esse cliente vai comprar, ou, pra minha tristeza, dizia: esse cliente não é do tipo que compra livros.

Os especialistas no assunto dizem que nosso cérebro faz um exame comparando esse cliente com todos os outros que tivemos anteriormente, traça as semelhanças e traz um resultado que ele julga muito parecido com o que já aconteceu no passado.

Depois que li sobre o assunto, comecei a policiar-me e tentava sempre controlar meu cérebro para crer que todas as pessoas eram clientes em potencial, mesmo que minha massa cerebral estava dizendo que não. Às vezes, conseguia ir contra a sua análise e outras eu tinha que dar razão para ele.

Assim acontece também com nomes de pessoas. Já ouvi pais, na hora de escolher nomes para seus filhos, dizerem que aquele nome gostavam, porque tive uma amiga na escola que tinha esse nome e ela era terrível. Toda vez que encontro alguém com esse nome já sei que aquela pessoa é má, ou feia, ou tantas coisas que ficou gravado no cérebro.

Tem nomes de pessoas que todo mundo relaciona com pessoas mais velhas e dizem que não se deve dar esse nome pra crianças. Esquecem que um dia esses velhos foram crianças e tinham o mesmo nome. Por exemplo, Francisca, José, Antônio, Maria e tantos outros.

A verdade é que nós nos acostumamos a julgar as pessoas pelos nossos filtros. Achamos que quem tem uma tatuagem é um doido que não respeita a Deus. Se uma garota aparecer com o cabelo pintado de verde é uma rebelde que deve estar dando muito trabalho para os pais. Se usa burca é mãe de algum terrorista. Se não tem roupa de marca é pobre.

Somos muito maus com o nosso próximo e nos esquecemos que também somos “próximos” dos outros. Não é porque aquele rapaz tem cabelo cumprido que não merece seu respeito ou que não seja um homem igual você, ou até melhor, mesmo você usando cabelo curto e impecável.

Se eu ficar orando e me preparando para ir na sua igreja no próximo fim de semana e Deus me der uma mensagem para falar a vocês, ela não será alterada se eu for de calça jeans ou de terno e gravata. Nós damos muito valor a aparência e isso tem nos tornado tão rasos e fracos que estamos perdendo a verdadeira essência das pessoas.

Jesus disse em Mateus 7:1 “Não julgueis para que não sejais julgados”.

Você somente julga os outros porque se acha melhor que eles. E quem é você para se achar melhor que alguém? Somos todos pecadores e carecemos da misericórdia de Deus da mesma forma. Você não é melhor que ninguém. Mesmo que esteja na igreja a mais de 50 anos e tentando não pecar, buscando a Deus diariamente, orando, jejuando. Isso não te qualifica melhor que ninguém. Você é tão pecador como qualquer outro que não faz isso. E Cristo pode salvar você tanto quanto ele.

A Coca-Cola, querendo fazer propaganda, fez um vídeo muito legal, aproveitando o Ramadan da cultura árabe. E nos ajuda a ver como somos pessoas que vivem rotulando os outros e como isso é uma grande bobeira da raça humana.

Veja o vídeo e tire uma lição para sua vida. “Rótulos e designes são somente para latas e não para pessoas”.

Obrigado por me acompanhar, aproveite curta e compartilha e não se esqueça de se inscrever no blog para receber todos os posts assim que forem postados. Para se inscrever vá lá em cima no lado direito da página.

Rodrigo Bertotti acredita que a igreja local é a mais importante organização do planeta, e está ajudando a transformá-la num lugar onde todos amam estar. Como líder e pastor trabalha na Igreja Adventista no sul da Suíça. É um estudante de liderança, comunicação, igreja e fé, e compartilha suas ideias na igreja, no blog e em suas redes sociais. www.rodrigobertotti.com

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Site Footer