Qual música será tocada no céu?

musicaNeste domingo, dia 27 de julho, eu realizei um casamento de um casal amigo. Ele, brasileiro, baiano e mora em Londres por mais de 10 anos. Ela, inglesa e filha de mãe brasileira com pai indiano. Duas culturas diferentes que se uniram em amor.

Foi um casamento lindo, muito bem organizado e cheio de surpresas, principalmente do noivo para a sua amada. Tudo começou as 14 horas da tarde com o casamento tradicional brasileiro, onde a noiva entra de branco e um pastor, eu no caso, realiza o casamento. Após as promessas e juras de amor, teve um almoço e os dois estavam casadinhos.

natasha1Terminando a cerimônia tradicional brasileira ou ocidental, já que a maioria desde lado de cá do mundo realiza da mesma forma, começou a cerimônia tradicional indiana. E essa, é totalmente diferente do que nós conhecemos sobre casamento.

A grande atração continua sendo a noiva, é claro. As roupas são completamente distintas das nossas. O noivo entra primeiro com uma música muito animada e acompanhado de seus amigos, todos que estão na festa. Entram pulando e dançando numa verdadeira alegria.

Logo em seguida entra a noiva. O seu vestido é vermelho, totalmente bordado e cheio de jóias, lindo e muito pesado, no caso o dela, pesava 6,2 kilos, eu mesmo pesei. Suas amigas entram na frente dançando e pulando e ela vem logo atrás acompanhada com suas duas principais amigas, no caso dela, suas duas irmãs.

natasah3Assim que ela entra, os dois ficam sentados numa poltrona especial e os pais ficam ao lado em outra poltrona. Os convidados começam a passar por perto atirando doces e dinheiro desejando muitas felicidades ao casal. Aproveitam para tirar fotos e parabenizarem, tanto os pais como os noivos.

Em seguida tem a valsa especial onde o pai e a noiva dançam. Depois é a vez do noivo recebê-la em seus braços para dançar uma música na frente de todos e dizendo que a amará, assim com seu pai fez até hoje.

Terminado esses momentos começam as músicas indianas e todos os convidados entram na pista e dançam, pulam, abraçam os noivos e ficam horas se alegrando com a família e amigos pela união dos dois. Uma festa linda, onde o amor é exaltado e comemorado.

Para muitos, as diferenças culturais são motivos de discórdias e grandes discussões. Na verdade temos muita dificuldade de aceitar a cultura dos outros. Isso porque, sempre pensamos com a nossa visão de mundo, e isso nos cega para entendermos o mundo do outro.

natasha

Nós aceitamos um vestido branco cheio de pérolas ou outras coisas, mas não conseguimos concordar com um vermelho cheio de jóias ou bordados extravagantes. Somos chocados, porque para nós o branco representa a pureza e o vermelho o pecado. Não conseguimos entender como outros podem pensar completamente diferente e fazer todo sentido para eles. Afinal, nenhum dos dois vestidos foi criado por Deus. Adão e Eva tiveram um casamento totalmente diferente. Estavam nus e o próprio Deus realizou o casamento dos dois.

Nós aceitamos muito bem um pastor num verão de 40 graus pregar de terno e gravata, mesmo que esse quase desmaie de tanto calor. E muitos não aceitariam a mesma mensagem pregada de calça jeans e camiseta. Não temos compaixão das mulheres ao enfrentarem um frio de 0 grau e terem que ir para igreja usando saias, e de preferência de salto alto. Claro, calça nesse caso é pecado.

Isso porque queremos imitar os europeus que chegaram no Brasil muitos anos atrás e trouxeram essas modas vigentes da época. Mas nós tomamos como regras e, agora, se não praticarmos é pecado mortal.

Aceitamos muito bem a batata frita, cheia de gordura saturada, que a cultura norte americana impôs para nós, mas criticamos veementemente o outro lado do mundo, ou a outra região do país, que faz uso demasiado da pimenta. Ou seja, é aceitável estragar a saúde com uma, mas não com outra.

Já superamos o problema dos antigos com o piano. Eles o rejeitavam porque era um instrumento usado em cabarés para embalar os amantes do sexo fácil. Hoje o aceitamos muito bem, e nossas igrejas estão inundadas com esse instrumento, outrora demonizado, mas agora santificado.

Se entrarmos no terreno da música a discussão vai longe. Isso porque, se avaliarmos o tipo de música santificada em cada região do mundo, é impossível harmonizarmos e criarmos uma única cultura aceitável. Qual música será tocada no céu dos cristãos? A calma e sem movimento advinda da cultura alemã e aceita por nós brasileiros? Ou a peruana feita com charango, quena, zampona e tantos instrumentos da cultura deles? E se o céu estiver repleto de músicas africanas com suas baterias, barimbau, caxixi e até mesmo a cuíca?

A nossa visão de mundo não nos permite entender completamente a cultura do outro. E não nos dá o direito de julgá-la simplesmente porque cremos que a nossa é mais coerente. A nossa cabeça é muito limitada para aceitar formas de viver diferentes do que vivemos até hoje. Mas isso não significa que o jeito deles é errado ou que Deus não aceita.

A verdade é que somente Jesus, que é Deus e foi quem permitiu toda essa variedade cultural, tem condições de dizer alguma coisa. Afinal, Ele aceitava todo mundo do jeito que se apresentasse a Ele. E ainda deixou claro que somos todos iguais, somos todos pecadores e carecemos de sua graça.

O sedentário não cuida de seu corpo tanto como o fumante ou o beberão. O que pula para louvar a Deus, o louva tanto quanto ou melhor, que aquele que se ajoelha e fica em silêncio perante o Criador.

A sua visão de mundo não é melhor que a dos outros, afinal o que você e eu conhecemos do mundo né? Talvez, quase nada.

Antes de sair, deixe seu comentário e se inscreva no canal, assim poderá receber os posts assim que forem postados. E, é claro, divulgue para seus amigos. Muito obrigado por me acompanhar.

Rodrigo Bertotti acredita que a igreja local é a mais importante organização do planeta, e está ajudando a transformá-la num lugar onde todos amam estar. Como líder e pastor trabalha na Igreja Adventista no sul da Suíça. É um estudante de liderança, comunicação, igreja e fé, e compartilha suas ideias na igreja, no blog e em suas redes sociais. www.rodrigobertotti.com

4 comments On Qual música será tocada no céu?

  • Muito bom. Essa não aceitaçao se da pela nossa visão etnocentrica, mas na verdade o outro não é errado porque é diferente, muitas vezes não conhecemos e por isso julgamos. Acredito que o céu tem lugar para todos os tipos de pessoas e culturas e lá haverá grande harmonia nas diferenças com certeza.

  • Manual do Homem Cristão é um livro também, ou só esse vlog?

  • Infelizmente há muitos hipócritas mente fechadas e ignorantes hoje em dia. Conheço pessoas que passam o dia inteiro escrevendo artigos e fazendo vídeos de teorias de conspiração sobre a música e que igrejas que não tocam as músicas que eles falam que é a única aceitável por Deus, estão sendo guiadas por Satanás. Na verdade, eu acho que é Satanás que estão guiando esses extremistas. Eu ia numa igreja com meu marido que era assim. Ele é bem conservador. Nessa igreja é só piano ou órgão e só hino ou músicas clássicas de 1700. Não tinha ninguém liderando os hinos e as pessoas mal abriam a boca pra cantar. As pessoas me olhavam da cabeça aos pés pra ver se eu estava vestida de acordo. Até anel de casamento era visto como pecado para alguns, assim como jogar bolas e jogos de tabuleiro, ver TV, etc… Fui condenada por não ser vegetariana. Não me sentia bem lá. Eu gosto muito de música cristã contemporânea. Me criticavam por ir em concertos ou em outras igreja onde a música me fazia sentir mais perto de Deus. Mudei de igreja mesmo sem meu marido pois lá via a obra de Satanás mais do que no drogrado e prostituta que estão tentando parar com os vícios.

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Site Footer