A beleza da noiva vem do noivo!

O dia do meu casamento foi um dia extraordinário. Acho que foi o dia que mais fiquei nervoso na vida, por mais que tenha tentado não demonstrar isso para ninguém. A ornamentação começou a chegar. O jardim ficou com cara de casamento. As flores escolhidas pela noiva tinham deixado o ambiente lindo e estavam à espera dela. Os convidados chegavam um a um e vinham me cumprimentar. O coração acelerava. A respiração faltava.

Foi uma hora de atraso até tudo começar. Entram padrinhos. Entra o oficiante. Entra o noivo, eu no caso. E chega o momento mais esperado. A noiva estava alguns metros dali dentro de um carro pronta para entrar. O meu pensamento era. O quão bonita ela vai estar? O que ela fez para se apresentar para mim linda, formosa e maravilhosamente encantadora?

Quando a música começou a tocar ela desceu do carro e começou o seu desfile onde a fim da passarela ela me encontraria. Eu só pensava de como tive sorte grande na vida. Como consegui uma mulher tão linda assim para mim. Ela sorria para todos, mas eu sabia que toda aquela beleza foi pensando em mim. Ela se preparou para me encantar e para eu ter a melhor imagem dela naquele dia.

O mais legal de se pensar em casamento é que a Bíblia diz que nós somos a noiva de Cristo e ele, o nosso noivo. Efésios 5:25-27,32; Atos 20:28; Apocalipse 21:2; Apocalipse 19:7. Em Ezequiel capítulo 16 há uma alegoria do povo de Deus sendo uma noiva. Ali nos conta que o noivo (Deus) cuida da noiva desde pequena, pois foi rejeitada desde o ventre. E quando nasceu não quiseram nem cortar o cordão umbilical. Ato que o próprio Deus teve que realizar.

A garota cresce e Deus continua cuidando-a e sustentando-a. E nos versos 8 a 14 Deus a prepara para ser a sua própria esposa. “Mais tarde, quando passei de novo por perto, olhei para você e vi que já tinha idade suficiente para amar; então estendi a minha capa sobre você e cobri a sua nudez. Fiz um juramento e estabeleci uma aliança com você, e você se tornou minha. Eu lhe dei banho com água e, ao lavá-la, limpei o seu sangue e a perfumei. Pus-lhe um vestido bordado e sandálias de couro. Eu a vesti de linho fino e a cobri com roupas caras. Adornei-a com jóias; pus braceletes em seus braços e uma gargantilha em torno de seu pescoço; dei-lhe um pendente, pus brincos em suas orelhas e uma linda coroa em sua cabeça. Assim você foi adornada com ouro e prata; suas roupas eram de linho fino, tecido caro e pano bordado. Sua comida era a melhor farinha, mel e azeite de oliva. Você se tornou muito linda e uma rainha. Sua fama espalhou-se entre as nações por sua beleza, porque o esplendor que eu lhe dera tornou perfeita a sua beleza, palavra do Soberano, o Senhor.”

A ideia principal do texto é o Senhor, O soberano, que cuida dela desde o nascimento e transforma-a numa grande mulher, famosa, linda e cheia de esplendor. E o que me chama atenção é inatividade da noiva. Ela simplesmente deixa com o que o Senhor faça dela o que ele bem entender. Ele trabalha arduamente para transformá-la. É ele quem a veste, é ele quem a enfeita, é por causa do seu esplendor que ela se torna perfeita. A beleza da noiva depende do noivo.

A beleza da igreja vem de Cristo. Ele se entregou para santificar e lavar a igreja, “para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito” (Efésios 5:27). Ele tem trabalho incessantemente para fazer com que sua igreja seja esplendorosa, para que ela esteja linda, enfeitada com o manto da justiça quando ele aparecer nas nuvens do céu.

Nem todas as noivas (igrejas) são assim. Nem todas estão preocupadas em se preparar para o grande dia que o noivo aparecerá para o casamento. Considere as igrejas da Ásia. A congregação em Éfeso não aceitava homens maus e mentirosos, mas abandonou o seu primeiro amor e caiu (Apocalipse 2:2-5). Em Pérgamo, a igreja conservava o nome do Senhor e não negou a fé, mas tolerava os que ensinavam falsas doutrinas (Apocalipse 2:13-15). A igreja de Tiatira era dedicada e ativa em obras, mas tolerava a falsa profetisa, Jezabel (Apocalipse 2:19-20). Em Sardes, a igreja tinha uma reputação de ser viva, mas estava morta (Apocalipse 3:1-4). A congregação de Laodicéia tornou-se morna (Apocalipse 3:15-19).

Imagine Cristo escrevendo uma carta para outra igreja, no caso você (_________________) coloque seu nome no espaço em branco. O que diria essa carta? Jesus elogiaria a sua fidelidade e sua dedicação, ou teria uma lista de queixas? Você prega e pratica a verdade? Louva a Deus conforme a palavra dele? Rejeita doutrinas falsas? É uma igreja “sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito”?

Você tem imitado o seu noivo promovendo unidade onde você vive? Você é apaixonada pelo seu noivo e sai contando para todo mundo que ele é seu Salvador e Senhor? Você tem se conectado com ele diariamente para que o amor cresça e se torne sólido como um amor verdadeiro deve ser? Que tipo de noiva é você? Vai dar alegria para noivo quando a cerimônia começar?

“Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro.” (Apocalipse 19:9).

Resumo do sermão realizado dia 23 de setembro de 2016 em Lugano na Suiça.

Rodrigo Bertotti acredita que a igreja local é a mais importante organização do planeta, e está ajudando a transformá-la num lugar onde todos amam estar. Como líder e pastor trabalha na Igreja Adventista no sul da Suíça. É um estudante de liderança, comunicação, igreja e fé, e compartilha suas ideias na igreja, no blog e em suas redes sociais. www.rodrigobertotti.com

Site Footer