10 coisas que aprendi com fofocas e porque eu odeio.

Eu sei que a palavra odiar é muito forte, mas acho que se encaixa bem nesse contexto. Fofocas acontecem no ambiente familiar, no trabalho, ou seja, onde dois ou mais estiverem reunidos é possível surgir a tal fofoca. E isso é sempre destrutível em produzir relacionamentos saudáveis. Por isso eu odeio fofocas, especialmente na igreja.


Quando se fala de pessoas cristãs que seguem um Deus cheio de amor, não se poderia pensar que existe fofocas. Mas infelizmente isso não é verdade. Há muita “falassão” dentro da igreja e isso é totalmente destrutivo para um relacionamento saudável entre nós cristãos. Por isso vai aqui 10 coisas que aprendi com fofocas.

  1. Nem todo rumor é verdade – de fato, quase nenhum é, especialmente não do jeito que são contados. Quando repetimos coisas que não devemos, raramente estamos com todos os fatos em mãos, e geralmente, há algo que não entendemos.
  2. As pessoas gostam de aumentar o que pensam que sabem – As pessoas gostam de especular, adicionar sua opinião ao que ouviram. Quando o fazem, a história fica mais longe da verdade. As pessoas gostam de dizer aos outros “as coisas boas”, com a prática, alguns até aprenderam a tornar as coisas “maiores” e “melhores” do que a realidade.
  3. Você nunca sabe a história completa – Sempre que várias pessoas estão envolvidas, haverá múltiplos lados de uma história. Mesmo em histórias envolvendo apenas uma pessoa – se não a ouvimos, sabemos apenas o que sabemos. Não conhecemos os pensamentos, a história ou as circunstâncias individuais da outra pessoa. E, pode ser ou não ser verdade, o que está falando para os outros.
  4. Às vezes as pessoas não consideram as consequências do que estão fazendo – Isso é tão verdadeiro e tão potencialmente prejudicial. Eu já vi fofocas destruir uma pessoa – até mesmo tirar pessoas da igreja. E as pessoas envolvidas na “fofoca” não se deram conta do mal que o ato delas causaria. É muito fácil ficar preso no drama sem considerar o dano que está sendo feito aos outros.
  5. A fofoca é alimentada pela reação – Quando alguém lhe diz algo que você não deve mesmo saber – a maneira como você responde determina, frequentemente, quantas vezes ela vai repetir a história. Se você recebe com admiração e interesse – a pessoa é motivada a buscar a mesma reação nos outros. Se você não parece tão interessado a pessoa pode se sentir desarmada e diminui o interesse de compartilhar com outros.
  6. Algumas das fofocas mais suculentas são disfarçadas como um pedido de oração – Seja honesto. Você fez ou viu fazerem isso muitas vezes. As pessoas fazem isso com os pastores o tempo todo. “Pastor, por favor, ore pela família Rodrigues. Eu ouvi que o filho está realmente causando muitos problemas. Só queria que você soubesse para que orasse por ele”. E, na verdade, muitas vezes, eles só queriam te contar o “babado”.
  7. As pessoas começam uma fofoca para tirar alguma vantagem pessoal – às vezes a fofoca vai ajudar numa decisão importante lá na frente. A pessoa está concorrendo um cargo e quer enfraquecer o oponente. Outras vezes é apenas para se elogiar e dizer para todo mundo que não é como certos por aí. Há diversas maneiras de usar a fofoca tirando vantagens pessoais.
  8. A única fonte confiável é a fonte primária –Na verdade, uma boa disciplina seria não repetir nada que não fosse de uma fonte primária. Repetir algo que se ouviu, na maioria dos casos, não se compartilha a história de forma correta.
  9. O velho ditado é correto – “Se não podemos dizer algo de bom – realmente não devemos dizer nada”. Se todos vivêssemos por este princípio haveria muito menos fofoca. E muito menos dor causada por isso.
  10. A fofoca destrói – A fofoca pode destruir rapidamente a reputação de uma pessoa. Comece uma fofoca sobre alguém e veja seu personagem se desfazer na sua frente. Isso acontece com celebridades e políticos. Eu vi isso acontecer com pastores, indivíduos e igrejas inteiras.

O ponto deste post é a consciência. A maioria de vocês leitores são crentes. Alguns não-crentes, no entanto, provavelmente compartilharão minha aversão com fofocas nos relacionamentos. Vamos fazer a diferença e dar um basta nas fofocas da nossa vida.

Se quiser leia o livro de Tiago no novo testamento ou de Efésios, especialmente 4:29. Caso queira, deixe seu comentário e vamos expandir a discussão.

Rodrigo Bertotti acredita que a igreja local é a mais importante organização do planeta, e está ajudando a transformá-la num lugar onde todos amam estar. Como líder e pastor trabalha na Igreja Adventista no sul da Suíça. É um estudante de liderança, comunicação, igreja e fé, e compartilha suas ideias na igreja, no blog e em suas redes sociais. www.rodrigobertotti.com

1 comments On 10 coisas que aprendi com fofocas e porque eu odeio.

Comments are closed.

Site Footer